Seu Browser não suporta JavaScript!
TJBA Radio
Rádio TJBA RÁDIO TJBA
Selo Justiça
Facebook Twitter Youtube Flickr Instagram

PJBA encerra 2020 com recorde de produtividade e ocupa 1º lugar entre os Tribunais de médio porte

Texto: Ascom TJBA

Compartilhar:
Imagem Galeria

O ano de 2020 definitivamente não foi fácil. A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) trouxe muitos desafios e impôs diversas mudanças. No âmbito do Judiciário baiano, magistrados e servidores enfrentaram as adversidades, garantindo a continuidade da prestação jurisdicional. O comprometimento e a dedicação de todos resultaram em recorde de produtividade, colocando o Poder Judiciário da Bahia (PJBA) em 1º lugar entre os Tribunais de médio porte.

Conforme dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), atualizados em 29 de dezembro, o PJBA já realizou mais de 24,5 milhões de atos durante a pandemia. Desse total, mais de 1 milhão se refere a sentenças e acórdãos proferidos e 654.026 dizem respeito a decisões. Já o número de despachos, ultrapassa a casa dos 2,2 milhões.

Em relação ao total de sentenças e acórdãos, bem como ao total de despachos, o PJBA ocupa a 1ª posição entre os Tribunais de médio porte. Contabilizando todos os atos, o Judiciário baiano ocupa o 2º lugar, também em relação aos Tribunais de médio porte.

A expressiva produtividade em meio à crise vivenciada foi possível graças ao empenho dos 600 magistrados e 8 mil servidores que integram o PJBA, os quais tiveram de se reinventar para adaptar o trabalho às novas necessidades impostas pela pandemia da Covid-19, esforço reconhecido pelo Desembargador Presidente Lourival Almeida Trindade.

Em 2021, o PJBA segue realizando suas atividades sob as condições atípicas trazidas pela crise sanitária, mantendo o compromisso de assegurar a continuidade desse serviço essencial que é a justiça. Vale lembrar que, no momento, a Corte baiana está na 3ª fase de retomada das atividades presenciais e permanecerá nela até ulterior deliberação, seguindo sempre as recomendações dos órgãos de saúde.

Acesse aqui o Ato Conjunto nº 24 para saber mais sobre as diretrizes da 3ª fase

Compartilhar:
Imprimir