Rádio TJBA RÁDIO TJBA
Selo Justiça

Oficiais de Justiça iniciam curso sobre novo sistema de mandados

Texto: Ascom TJBA

Compartilhar:

Foi iniciado, nesta segunda-feira (11), o curso promovido pela Corregedoria Geral da Justiça (CGJ) sobre o novo sistema de mandados, voltado para os Oficiais de Justiça. A capacitação foi dividida em quatro turmas e terá seguimento até quinta-feira (14), na Universidade Corporativa (Unicorp) do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA).

As aulas serão ministradas pelo Oficial de Justiça Osenar Santos, lotado na Corregedoria e integrante do projeto e do grupo de trabalho formado para reestruturar a Central de Mandados de Salvador. “Acompanho diariamente o passo a passo e o desenvolvimento do sistema”, afirma o docente.

Os conteúdos trabalhados em aula incluem os acessos ao sistema, os recebimentos de mandados, a devolução dos mandados cumpridos, os relatórios gerenciais e toda parte que compete ao Oficial de Justiça. Além disso, será realizada uma atualização dos Oficiais de Justiça acerca de como é o trabalho na central de mandados.

O curso faz parte do projeto Coordenação de Cumprimento de Mandados, patrocinado pela CGJ. A iniciativa busca unificar os oficiais de justiça de Salvador em um único setor. Para isso, um novo sistema, que realize uma comunicação com todos os sistemas processuais judiciários utilizados pela Corte (SAJ, PJe e Projud), foi desenvolvido com a chancela da CGJ.

O sistema vai gerenciar o trabalho do Oficial de Justiça em todo o Estado da Bahia, permitindo um controle mais simplificado em relação ao recebimento, a devolução e ao cumprimento dos mandados. Uma das principais características do Sistema é a distribuição automática por geolocalização do destinatário do mandado, que proporciona à Central cadastrar e fornecer, previamente, o bairro ou CEP correspondente para o Oficial de Justiça.

O Oficial de Justiça Osenar Santos avalia positivamente a ação e acredita que ela trará maior agilidade aos trabalhos. “Acredito que traz um ganho para o ambiente de trabalho do Oficial de Justiça, para a celeridade em relação ao cumprimento dos mandados, contribuindo com a melhoria da prestação jurisdicional e com o ganho final para o cidadão”, pontua.

Compartilhar:
Imprimir