Seu Browser não suporta JavaScript!
TJBA Radio
Logo
Rádio TJBA RÁDIO TJBA
Selo Justiça
Facebook Twitter Youtube Flickr Instagram

ATIVIDADE FÍSICA NA DEPRESSÃO NÃO É OPÇÃO, TEM QUE FAZER!

Texto: Marcus Albertazzi

Compartilhar:
Imagem Galeria

Não é novidade que o sedentarismo não faz bem para ninguém, a falta de uma atividade física regular pode trazer graves consequências à saúde física e mental das pessoas. Apenas para citar alguns exemplos: diminuição da força muscular, dores articulares, obesidade, Diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, aumento do colesterol e da pressão arterial, distúrbios do sono, baixa autoestima, ansiedade, estresse, depressão, alteração da estrutura e funcionamento do cérebro, dentre outros. Ainda assim, cerca de 47% dos brasileiros são sedentários, quase metade da população!

Mas falando especificamente do mal que atinge 322 milhões de pessoas por ano e deverá ser o transtorno mais incapacitante em 2020, a depressão causa alterações em nosso cérebro, como aumento da inflamação, redução nos níveis de BDFN (substância envolvida na produção, conservação e funcionamento dos neurônios) e elevação do cortisol, o hormônio do estresse. Ao praticar atividade física há um aumento na produção do BDFN , que atua diminuindo a inflamação local e melhorando as conexões entre os neurônios.

Sabe-se também que, em pacientes com depressão, a atividade física ajuda a reduzir a dose dos medicamentos e até elimina a sua necessidade em casos mais leves, sempre com aval médico. A melhora da disposição, da autoestima e do humor também são visíveis.

A Organização Mundial de Saúde aconselha a prática de no mínimo 150 minutos de atividade física semanal. Divididos, por exemplo, em três treinos de 50 minutos em dias alternados. Mas o ideal seria o dobro disso, cerca de 300 minutos para benefícios adicionais à saúde. Que fique claro que jogar duas horas e meia seguidas de futebol no final de semana não é atividade física regular…

Algumas dicas simples podem ajudar a iniciar uma atividade física e manter esse hábito.

* encontre um local agradável para praticar a atividade, como parques, praças, a orla, ou mesmo uma academia
* dê preferência a locais próximos à sua casa ou seu trabalho, evitando grandes deslocamentos
* comece de forma gradual e com uma atividade que não exija grande preparo físico
* pratique uma atividade que realmente se identifique, que lhe dê prazer, são muitas opções hoje em dia
* busque atividades praticadas por várias pessoas, inclusive por pessoas próximas como amigos e parentes, será um estímulo a mais

Procure um médico antes de iniciar a atividade física e, caso não tenha experiência na prática, busque a orientação de um educador físico.

Compartilhar:
Imprimir